Curso de Cinema e Vídeo da UNESPAR: primeiros 10 anos de uma longa história

O curso de Bacharelado em Cinema e Vídeo da Unespar é o primeiro do estado do Paraná e foi autorizado pelo Decreto Estadual nº 4.996 de 22/06/2005, tendo as aulas iniciadas em agosto do mesmo ano com a primeira turma de 30 alunos. Vinculado à então Faculdade de Artes do Paraná (FAP) e apoiado pelo projeto de governo CINETV-PR, o curso atendeu as demandas históricas da região pela formação em nível superior na área de cinema e audiovisual. Tal demanda já se verificava desde os cursos livres ministrados na então Cinemateca do Museu Guido Viaro (atual Cinemateca de Curitiba) nas décadas de 1970 e 1980.

Dentro da própria FAP, a área de cinema já estava em desenvolvimento desde o ano de 2001, quando foram iniciados cursos de extensão, com o Grupo de Estudos de Linguagem Audiovisual (2002) e com a Pós Graduação lato sensu em Cinema e Vídeo com Ênfase em Produção Independente e de Baixo Orçamento (2003 e 2004). Tais ações foram fundamentais para que se demonstrasse as demandas da comunidade e as potencialidades da área para a instituição.

A partir do início do funcionamento, o curso recebe regularmente duas turmas de 30 alunos por ano, uma em cada semestre. A seleção dos alunos ingressantes é feita via vestibular próprio da universidade e via SISU (Sistema de Seleção Unificada do MEC), sendo que o curso apresenta em ambas as formas de seleção alta procura, reflexo do êxito do projeto do curso e da demanda da sociedade pela área.

No ano de 2006, o curso começou a desenvolver variadas atividades de extensão, que foram sendo aprimoradas gradativamente, como cursos, semanas acadêmicas, cineclube, projetos integrados com escolas e festivais de cinema, entre outros. Tais atividades permitem integração com a sociedade e propiciam aos alunos aprimoramento de formação e auxílio financeiro (no caso de bolsistas).

Em 2008, foram iniciadas as atividades de pesquisa específicas do curso com a formação do primeiro grupo de pesquisa. De lá para cá, os grupos cresceram em número e, principalmente, intensificaram as suas atividades com a participação dos integrantes em congressos brasileiros e internacionais, com publicações de artigos, revistas e livros. Também a iniciação científica tem sido desenvolvida no curso, através dos projetos de professores vinculados ao trabalho de pesquisa de alunos, que assim desenvolvem novos conhecimentos na área.

Desde 2012, o curso promove anualmente o Seminário Nacional Cinema em Perspectiva, como forma de dialogar com outros pesquisadores brasileiros e estrangeiros sobre estudos de cinema e audiovisual.

Recentemente, o curso firmou acordos de cooperação internacional que visam proporcionar experiências de mobilidade com universidades de outros países nas áreas de ensino e pesquisa para alunos e professores.

Um dos grandes objetivos do curso, a formação de artistas profissionais que integrem uma sociedade com grande desenvolvimento humano, tem sido alcançado e mantido continuamente desde o início das atividades, como pode ser verificado pela repercussão muito positiva da produção cinematográfica e videográfica de alunos, ex-alunos e professores, que nos 10 primeiros anos do curso estiveram presentes em centenas de festivais, mostras e concursos, obtendo mais de 150 premiações em eventos nacionais e internacionais.

Além de trazer destaque para o Estado do Paraná no cenário cinematográfico nacional e internacional, o curso de Bacharelado em Cinema e Vídeo da Unespar vem contribuindo para renovar e impulsionar o cenário cultural local, com a inserção de egressos no mercado artístico profissional, que atuam em produtoras audiovisuais ou televisões, com curadoria artística ou como educadores, entre outras atividades. Também é relevante a ação de vários egressos do curso que nos últimos anos empreenderam a abertura de diversas produtoras audiovisuais muito atuantes e relevantes.

Os primeiros 10 anos de existência do curso de Bacharelado em Cinema e Vídeo da Unespar trazem o sentimento de que o intento inicial proposto foi concretizado e que, gradativamente, estamos seguindo por um caminho que aponta muitas possibilidades e novos desafios.